Aviões com corpos de vítimas de acidente aéreo chegam a Chapecó

Por Antonio Comin Júnior 02/12/2016 - 10:34 hs
Foto: Foto: Portal G1

Chegaram a Chapecó, Oeste de Santa Catarina, os dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) com 50 corpos das vítimas do acidente aéreo com a delegação da Chapecoense. A primeira aeronave pousou no Aeroporto Municipal Serafin Enoss Bertaso às 9h28 deste sábado (3), sob aplausos e choro dos familiares.  O segundo voo da FAB chegou às 9h43. Por volta das 10h, os caixões começaram a ser retirados por militares, sob uma chuva constante. O primeiro foi o do jogador Thiaguinho, de 22 anos. Salvas de tiros foram disparadas no início e no final do cortejo, pouco antes das 11h, até os veículos abertos que levarão os caixões à Arena Condá.

A chegada foi acompanhada pelo presidente da República, Michel Temer, e por familiares das vítimas.  O presidente chegou às 8h46 a Chapecó. Ele estava acompanhado de ministros, do governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, e de senadores catarinenses.

"Foi um trágico acontecimento que abalou o país, abalou o mundo. Quando vejo essa chuva que está caindo aqui acho que é São Pedro chorando pela mortes desses jogadores", declarou o presidente.

Entre as autoridades que acompanhavam Temer estavam Ronaldo Nogueira, ministro do Trabalho, Leonardo Picciani, ministro do Esporte, Walter Feldman, secretário geral da CBF, e Nivaldo Luiz Rossato, comandante da Aeronáutica, também estão no aeroporto de Chapecó para a cerimônia

Durante a cerimônia de honras militares, o presidente pretendia entregar às famílias a Medalha da Ordem do Mérito Desportivo como reconhecimento do governo federal e do povo brasileiro pelos serviços prestados ao país por todos os que estavam no voo que caiu na Colômbia na madrugada de terça (29), porém essa etapa da cerimônia foi adiada.

Na sexta (2), a assessoria havia informado que ele não participaria do velório coletivo na Arena Condá. Porém, já em solo catarinense, ele informou que iria ao estádio. "Não poderia dizer ontem que iria ao estádio porque a segurança colocaria pórticos e revistaria as pessoas que entram. Só comuniquei agora para facilitar a vida de todos", disse Temer para justificar porque confirmou apenas hoje que iria à Arena Condá e não apenas ao aeroporto.