Aluno que sofria bullying abre fogo contra colegas

Dois mortos e quatro feridos

Por Redação 20/10/2017 - 17:08 hs

O Colégio Goyasesu foi palco de um tiroteio na manhã desta sexta-feira, em Goiânia (GO). Segundo uma funcionária da instituição que não quis se identificar, dois jovens foram mortos e quatro ficaram feridos. Um aluno de 14 anos, da 8° série, sacou a arma de uma mochila e atirou contra os colegas por volta das 11h50.

De acordo com a funcionária, todas as vítimas tinham 13 anos e eram da mesma turma. A instituição fica em um bairro de classe média na cidade. O atirador foi apreendido e é filho de um major da Polícia Militar. Segundo estudantes, ele sofria bullying e era chamado de fedorento pelos colegas, o que pode ser o motivo para o ataque.

Os estudantes João Vitor Gomes e João Pedro Calembo foram identificados como as vítimas fatais da tragédia. Os quatro feridos são três meninas e um menino.

Um garoto que estudava na mesma turma do menor atirador disse que o atirador disparou cerca de dez vezes. “Acho que o primeiro tiro foi sem querer, a gente achou que era bombinha na escola, depois ele sacou a arma da mochila e começou a atirar em todo mundo, e todo mundo saiu correndo”, disse o aluno ao Diário de Goiás.

Outra estudante afirmou que o aluno que teria levado um desodorante para o atirador foi o primeito atingido pelos disparos. “Ele era bem estranho. Uma vez ele levou um livro satânico para a aula de literatura, tinha um grupinho de amigos, mas não parecia gostar de ninguém. Ele fedia muito, quase a sala toda falava para ele tomar banho. Ontem, um menino falou que ia trazer um desodorante para ele, e hoje me falaram que ele trouxe, e ele foi o primeiro a ser atingido”, afirmou ela.

A PM de Goiás confirmou que a arma usada pelo estudante era uma pistola da corporação, que possivelmente era do pai.

Estado de Saúde

Das crianças feridas, três têm estado de saúde grave, sendo que duas respiram com a ajuda de aparelho. Um quarto estudante não teve o estado de saúde informado.


Fonte: Banda B