Polícia busca gerente do Banco do Brasil que desviou R$ 10 milhões em Curitiba

Contador e empresário ajudavam na falsificação de dados e na receptação do dinheiro

Por Redação 17/10/2017 - 10:00 hs

O ex-gerente de uma agência do Banco do Brasil no Centro de Curitiba está na mira da investigação da Polícia Civil, que cumpre mandados judiciais pela Operação Sangria na manhã desta terça-feira (17). Ele é suspeito de envolvimento em um esquema que conseguiu desviar mais de R$ 10 milhões do banco estatal com a ajuda de um contador e de um empresário.

A operação, que ocorre um mês depois de outra realizada pela Polícia Federal (PF) para desarticular grupo especializado em zerar contas-poupança de clientes da Caixa Econômica Federal, é feita no Paraná e também em São Paulo, Goiás e Brasília sob o comando da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) de Curitiba.

De acordo com a polícia, o contador abria contas sem o conhecimento de donos de empresas e com documentos falsos. Os dados era repassados ao gerente do banco, que fazia operações fraudulentas como financeiros e antecipações de títulos.

O gerente a alterar o cadastro de empresários no sistema do banco para permitir as transferências bancárias. Todos os valores eram transferidos, posteriormente, para contas de empresas envolvidas com a quadrilha.

A Polícia Civil cumpre, ao todo, 54 mandados judiciais: sete de prisão temporária, outros sete de condução coercitiva, cinco de arresto, 19 de busca e apreensão e 16 bloqueios de contas bancárias.

Além dos policiais da DFR, há agentes da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos, Delegacia de Desvio de Cargas e do Tático Integrado Grupo de Repressão Especial e da unidade de elite da Polícia Civil- todas de Curitiba - e também do Departamento Estadual de Investigações Criminais de Goiás, do Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos de São Paulo e da Divisão de Capturas e da Polícia Interestadual de Brasília.

Fonte: Gazeta do Povo